Sua SAÚDE

Aprenda a escovar os dentes e a selecionar a escova de dente ideal

Para prevenir o aparecimento de cáries e da placa bacteriana em seus dentes, é essencial escovar seus dentes ao menos 2 vezes diariamente, de modo que uma delas tem que ser toda vez antes de adormecer, dado que a noite tem maior chance das bactérias se ajuntarem na boca. Inclusive é essencial escovar os dentes após as alimentações, particularmente após ingerir alimentos com bastante açúcar, como pudim ou pirulitos, por exemplo, escovando os dentes por, ao menos, 2 minutos.
Para escovar os dentes de forma eficaz você tem que usar creme dental com flúor desde muito cedo e, principalmente, a escova de dentes perfeita. Selecionar a escova dental pode parecer fácil, contudo nem todas as escovas são capazes de fazer a limpeza certa. Escovar os dentes com a escova de dente errada pode ser bem ruim à sua saúde.

Qual a maneira adequada de escovar os dentes?

Para ter uma noção do tempo preciso para uma ótima escovação, utilize um cronômetro na próxima vez que escovar os dentes. Você tem que escovar os dentes com movimentos delicados e sucintos, com individual atenção para a linha gengival, aos dentes posteriores, difíceis de alcançar, e às regiões situadas em volta de restaurações e coroas. Fique esperto na higiene de cada setor da boca, da seguinte forma:
Escove as extensões voltadas à bochecha dos dentes superiores e depois dos da parte de baixo.
Escove as superfícies interiores dos dentes de cima e, após isso, dos da parte de baixo. Em seguida, escove as regiões de mastigação. Para possuir hálito saudável, escove também a língua, local onde inúmeras bactérias situam-se alojadas.
Sustente a escova de dente em um ângulo de 45ºC e escove com movimentos que vão da gengiva à ponta dos dentes.
Faça suaves movimentos em círculo com a escova de dentes, escove a área voltada para as bochechas e a área interior dos dentes, e a superfície utilizada para morder.
Com movimentos brandos da escova de dentes, escove inclusive a língua para tirar bactérias e higienizar o hálito.

Que modelo de escova dental devo usar?

Selecionar a escova dental pode parecer atividade simples, todavia saiba que não é toda escova que fará uma excelente higiene. A grande parte dos dentistas concorda que a escova dental de cerdas macias é a melhor para a retirada da placa bacteriana e dos vestígios alimentares. As escovas de dente com cabeças pequenas também são mais apropriadas, porque alcançam satisfatoriamente todas as regiões da boca, como, por exemplo, os dentes posteriores. A opção da escova dental é um fator que é capaz de fazer grande diferença na hora de escovar os dentes. Saiba escolher qual modelo é mais apropriado para você!
Segundo a American Dental Association, uma escova dental correta deve apresentar determinadas características, como: cabeça e hastes situadas em um mesmo eixo, leveza, ser impermeável à umidade, de simples limpeza e manipulação, possuir boa validade e eficiência. Vários modelos de escova adequam-se nesses requisitos. E aí, que escova dental eleger?

Compreenda os diferentes tipos de escovas dental

Atualmente, há diversos tipos de escovas dentais. A cada uma delas há um tipo de indicação. A escova de dente convencional, por exemplo, necessitará de ser usada de maneira mecânica; a escova de dente para crianças, possui cerdas mais macias e cabeça pequena; porém a escova dental elétrica, tem a cabeça arredondada e cerdas que circulam em diversas inclinações, e a escova dental ortodôntica, é adaptada ao equipamento, e por isso indicada para quem vai utilizar.

Escova de dente X saúde

Todas as escovas de dente possuem a função de desorganizar a placa bacteriana, minimizando a cárie, a doença periodontal e a halitose. Estes distúrbios são causados por microorganismos específicos encontrados no biofilme do dente. A retirada habitual do biofilme supra e sub-gengival tem que ser considerada o principal agente na manutenção e tratamento destas enfermidades. Cada tipo de escova de dente, mas, tem uma função, colaborando de forma singular no processo de retirada do biofilme.
Apontamentos científicos comprovam que a saúde bucal possui íntima relação com a saúde do corpo todo, uma vez que a cavidade bucal interatua com todas as estruturas do corpo. Escovar os dentes é significativo visto que, as más condições de higiene bucal podem gerar doenças bucais, que, por sua vez, podem levar a outras doenças ou piorar outros distúrbios. Entre estas doenças estão as cardíacas e a diabetes.

Selecionar a escova de dente errônea pode prejudicar sua cavidade bucal

Escovas de dente bastante duras e rígidas são capazes de avariar a gengiva e os dentes. Isso pode acarretar em enfermidades como sensibilidade dos dentes e sangramento gengival. Escovas de dentes com a cabeça muito enorme, por sua vez, afligem os tecidos moles e prejudicam a higienização dos dentes de trás, principalmente dos sisos. À vista disso, fique atento na hora de escolher sua escova dentária e veja o seu dentista sobre o que é melhor ao seu caso!

Escova de dente elétrica ou tradicional: qual é mais apropriada?

Grande parte das pessoas fica em dúvida ao ter que optar entre ambos os modelos de escovas dentais. Gerada nos EUA, em 1961, pela empresa Squibb, a primeira escova dental elétrica do planeta possuía design suíço e demorou para se afamar. Mesmo depois de mais de cinquenta anos após sua invenção, muita gente ainda fica com dúvida na hora de escolher entre a escova de dentes tradicional e a elétrica.
Dezenas de apontamentos equipararam os dois modelos ao longo dos anos com o intuito de encontrar qual é mais eficaz na incumbência de escovar os dentes e alcançar a saúde da boca.
Uma análise efetuada na Universidade de Sheffield, na Inglaterra, assegurou que as escovas de dente com movimentos automáticos de rotação e oscilação são, verdadeiramente, mais eficientes para remover a placa bacteriana além de reduzir a probabilidade de desenvolver gengivite.
Em outra análise, dessa vez conduzida por um grupo do Hospital Frenchay, ainda na Grã-Bretanha, não foram encontradas motivos o bastante para corroborar que o dispositivo, efetivamente, asseie melhor os dentes.
Mesmo entre os dentistas, não há um consenso a respeito de qual das duas alternativas disponíveis no mercado é melhor. Isto não impede grande parte dos dentistas de admitir os proveitos das escovas de dente elétricas. Elas são bastante indicadas para indivíduos que demonstram incapacidades motoras, por exemplo. A padronização nos movimentos é outro diferencial do tipo elétrico. Determinados aparelhos, capazes de realizar trepidações e rotações automaticamente, funcionam de maneira equivalente à limpeza realizada pelos dentistas (porém não substituem as consultas).
Apesar disso, existes ainda certas desvantagens nas escovas de dente elétricas. Movimentos inapropriados e força demasiada podem ocasionar agravos, lesando a gengiva e enfraquecendo os dentes. Felizmente, muitas escovas de dente elétricas já são equipadas com sensores capazes de alertar a má utilização.
No momento de optar entre a escova dental elétrica e a escova de dente tradicional, o melhor é conversar com o seu dentista com o intuito de escolher conjuntamente se a compra irá valer a pena para você. Sendo elétrica, sendo convencional, o fundamental mesmo é lembrar-se de que uma ótima saúde oral depende de frequência e periodicidade com que se escova os dentes e de movimentos feitos exatamente, sem contar o uso do fio dental.

Como escovar os dentes do bebê

A higiene da gengiva é uma excelente maneira de acostumar seu filho a este ritual e prevenir que ele recuse escovar os dentes futuramente. A fim de que você jamais se esqueça da limpeza, incorpore o hábito à rotina de cuidados do recém-nascido à noite, antes de dormir.
Não se esqueça de que, ao passo que os dentes estão nascendo, as gengivas ficam bastante sensíveis, então higienize delicadamente. Jamais deixe de higienizar por medo de machucar o recém-nascido, porque, na verdade, esse cuidado minimiza infecções na região, gerando alívio.
No início, muitas mães acham mais fácil limpar os dentes do neném com gaze ou com um paninho enrolado no dedo. Uma dedeira, vendida em farmácias e lojas especializadas, também pode ser uma impressionante opção, desde que você faça uma boa higiene na peça (ela necessitará de ser purificada com a mesma frequência que chupetas e mamadeiras, por exemplo). Há ainda lencinhos específicos para esta higiene, contudo eles são descartáveis.
Faça a transição para a escova de dentes no momento em que os primeiros dentinhos surgirem. A primeira escova de dente da criança deve possuir cerdas macias e uma cabeça pequena, que permita alcançar facilmente todas as partes da cavidade bucal. Verifique na embalagem a idade sugerida para o uso. Veja outras orientações:
Escove os dentes do neném duas vezes por dia, pela manhã e antes da hora de dormir.
Use uma quantidade mínima de pasta com flúor (que apenas “suje” a escova de dentes; como referência pense em algo igual a meio grão de milho)
Faça movimentos de escovação suaves tanto nas paredes internas como nas externas dos dentinhos. Não se esqueça da língua, para não haver aglomeramento de micróbios que originam hálito ruim. Como a quantidade de pasta de dente é realmente bem pequena, não existe precisão de enxágue (porém, crie o costume logo que o recém-nascido for capaz de cuspir).
Troque a escova de dente logo que as cerdas começarem a se desgastar ou a entortar
Por enquanto, os dentes do bebê têm espaço suficiente entre eles, por causa disso, você não precisa se preocupar com fio dental. A grande maioria dos dentistas sugere que o emprego do fio comece após o período em que os dentes passarem a encostar uns nos outros.